Vestibular
  •  
  • Flickr
  • WhatsApp
  • linkedin
  • Instagram
  • Twitter
  • Facebook
  • Youtube

 

 

Vestibulares - Inscrições

Fique por dentro

fique por dentro - TEATRO

Campo Limpo Paulista 20/09/2019

Etec e Mario Pereira assistem à peça "Somos todos Joana"

História sobre Jasão e Joana emociona os estudantes das escolas de Campo Limpo Paulista; como a peça trabalha temas complexos, um debate ocorreu ao final do espetáculo

Ao final da noite, o público aplaudiu em pé os atores e tiraram as dúvidas sobre o enredo e a atuação

O espetáculo “Somos todos Joana”, produzido pelo núcleo XIII de artes dramáticas da Unifaccamp, é um sucesso e está sendo exibido gratuitamente durante o mês de setembro, nos dias 6, 20 e 27 às 20 horas. Por meio de um edital promovido pela Diretoria de Cultura de Campo Limpo Paulista, ônibus para os alunos do EJA e Ensino Médio das escolas do município foram disponibilizados para trazê-los até o local.

O Anfiteatro estava lotado e cheio de alunos da Escola Estadual Mário Pereira Pinto, ETEC de Campo Limpo Paulista e também do Centro Universitário. A classificação indicativa é de 16 anos, pois a peça aborda questões como amor, traição, vingança e desigualdade social.

O enredo é sobre Jasão, que troca sua esposa por uma mulher jovem e rica. Sendo assim, Joana decide se vingar de seu marido sacrificando os próprios filhos. A obra se caracteriza por ter poucos personagens, mas com vários atores os interpretando, para dar ênfase à personalidade e aflições de Joana e Jasão.

A peça é uma adaptação livre da obra “Gota D’Água”, de Chico Buarque de Holanda e Paulo Pontes e a direção é de Cleber Lima. Todos os atores e atrizes são alunos ou ex-alunos do Centro Universitário, que a partir do Curso Livre de Teatro, se apresentaram.

O espetáculo conta a história de Jasão e Joana
A peça é uma adaptação livre da obra “Gota D’Água”

Ao final da apresentação, Cleber e seus alunos de Teatro foram aplaudidos de pé, e receberam relatos de pessoas que estavam presentes mais de uma vez para prestigiar o espetáculo, e se emocionaram novamente. Anderson Paulo, um dos integrantes do grupo, conta como foi subir ao palco. “Nós abraçamos o papel e as causas. Esses temas são atuais, precisamos falar sobre eles. É preciso debater e pensar sobre os temas que circundam a obra, por esse motivo, Cleber Lima abriu um espaço para tirar as dúvidas dos espectadores sobre o enredo e diferentes formas de atuar". Alguns temas abordados foram técnicas para cenas com contato físico, filicídio e violência contra mulher.

Lucas Borges, de 25 anos, estudante da Etec, revela as partes que mais o impactaram. “Eles deram vida à história e saíram do padrão do que as pessoas veem.” Para finalizar o evento, os estudantes receberam livros e conheceram os laboratórios de Comunicação do Centro Universitário.

Texto: Caroline Rodrigues - RA: 28162
Foto: Caroline Rodrigues - RA: 28162